Keng Sang Chu

De Protopia
Ir para: navegação, pesquisa

A Via de Chuang Tzu


Mestre Keng Sang Chu, discípulo de Lao Tzu, tornou-se famoso por sua sabedoria, e o povo de Wei-Lei começou a venerá-lo como a um sábio. Ele evitava essas manifestações e recusava os presentes que lhe ofereciam. Mantinha-se escondido e não permitia que o visitassem. Seus discípulos zangavam-se com o procedimento do Mestre, pois desde os tempos de Yao e de Shun, era tradição dos sábios aceitar a veneração e, desse modo, exercer uma boa influência. Respondeu Mestre Keng: «Vinde, meus filhos, ouvi, Se um animal suficientemente grande Para engolir uma carroça Descesse de sua floresta na montanha, Não escaparia à armadilha do caçador. Se um peixe suficientemente grande Para engolir uma embarcação Deixasse empurrar-se pela maré, Até as formigas o destruirão. Assim, os pássaros voam a grandes alturas, Os animais permanecem Em solidões inatingíveis, A perder de vista; e os peixes, Ou as tartarugas, vão até em baixo, Até o mais inferior. O homem que respeita um pouco a sua pessoa Mantém escondida a sua carcassa, Esconde-se o mais que possa. Por que louvar reis como Yao ou Shun? Sua moralidade produziu algum bem? Fizeram uma cavidade na parede E deixaram-na encher-se de vegetação. Contaram os cabelos de sua cabeça Antes de penteá-los. Contaram cada grão de arroz Antes de cozinhar o seu jantar. Qual o bem que proporcionaram ao mundo Com suas distinções escrupulosas? Se os virtuosos são honrados, O mundo encher-se-á de ladrões. Não podeis tornar os homens bons ou honestos Louvando a virtude e o saber. Desde os dias do piedoso Tao e do virtuoso Shun Todos tentaram enriquecer-se: Um filho matará o pai para obter dinheiro, Um ministro assassinará o soberano Para satisfazer sua ambição. Em pleno dia assaltam-se mutuamente, À meia-noite derrubam os muros: A raiz de tudo isso foi plantada Nos tempos de Yao e de Shun. Os galhos crescerão durante mil anos, E daqui a mil anos Os homens se entredevorarão vivos!»