Harmonia Universal

De Protopia
Ir para: navegação, pesquisa

Charles Fourier


O cálculo da Harmonia, para os quais Madame AF busca , é uma descoberta que a raça humana estava longe de esperar. É uma teoria matemática sobre os destinos de todos os globos e os seus habitantes, uma teoria das ordens dezesseis social, que pode ser estabelecido com os globos diversas por toda a eternidade.

Dos dezesseis sociedades possíveis, apenas três podem ser vistos em nosso globo: Selvageria, barbárie e civilização. Logo eles vão chegar a um fim, e todas as nações da Terra entrará na fase de décimo quinto, que é harmonia simples.

Grandes homens de todos os séculos! Newton e Leibniz, Voltaire e Rousseau, você sabe no que você está ótimo? Na cegueira. Você vai logo parecer não mais do que loucos grande por ter pensado que a civilização foi o destino social da raça humana. Como você poderia ter falhado a entender que estas três sociedades, o selvagem, o bárbaro eo civilizado, são apenas linhas para ser escalado, que são a idade da razão, da infância e da imbecilidade, e que Deus seria imprevidentes se ele havia concebido de nada melhor adaptado para a felicidade humana? Estas três sociedades são os mais desastrosos entre os dezesseis anos. Dos dezesseis anos, há sete que vai ver o estabelecimento da paz perpétua, a unidade universal, a liberdade das mulheres.

Devo esta descoberta surpreendente para o cálculo analítico e sintético da atração passional que nossos sábios tenham considerado indigno de atenção durante a sua 2500 anos de estudo. Eles descobriram as leis do movimento de material, isto é tudo muito bem, mas não se livrar da pobreza. Era necessário descobrir as leis do movimento social. Sua invenção vai levar a raça humana para a opulência, aos prazeres sensuais, para a unidade do mundo. Repito, esta teoria será geométricas e aplicada às ciências físicas. Não é uma doutrina arbitrária como as ciências políticas e morais, que vão atender a uma triste sina. Não vai ser um grande desastre nas bibliotecas.

Se a guerra sempre foi deplorável, é neste momento. Logo os vencedores será no mesmo nível que os vencidos. Qual o interesse em conquistas, quando o mundo inteiro será composto por uma única nação, mas, será executado por uma única administração? Apesar de esta unidade, não haverá igualdade na harmonia.

Para o chefe da França pode ser reservada a honra de extrair a raça humana a partir do caos social, de ser o fundador da Harmonia eo libertador do mundo. As recompensas que esta honra, implica não será modesto, e será transmitido em perpetuidade aos descendentes do fundador. Alguns leitores vão gritar: "sonho", "visionário" Paciência.! Em pouco tempo vamos acordá-los a partir de seu próprio sonho terrível, o sonho de civilização. savants Blind, basta olhar para as suas cidades pavimentadas com os mendigos, os seus cidadãos que lutam contra a fome, o campo de batalha e todas as suas infâmias social. Você ainda acredita que a civilização é o destino da raça humana? Ou foi J.-J. Rousseau razão em dizer dos civilizados ". Estes não são homens, não há uma desordem nas coisas, cuja causa ainda não sondado"



The calculus of Harmony, for which Madame A. F. seeks publicity, is a discovery that the human race was far from expecting. It is a mathematical theory concerning the destinies of all the globes and their inhabitants, a theory of the sixteen social orders which can be established on the diverse globes throughout eternity.

Of the sixteen possible societies, only three are to be seen on our globe: Savagery, Barbarism and Civilisation. Soon they will come to an end, and all the nations of the earth will enter the fifteenth stage which is Simple Harmony.

Great men of all the centuries! Newton and Leibnitz, Voltaire and Rousseau, do you know in what you are great? In blindness. You will soon seem like no more than great madmen for having thought that civilisation was the social destiny of the human race. How could you have failed to understand that these three societies, the savage, the barbarian and the civilised, are but rungs to be climbed, that they are reason’s age of childhood and imbecility, and that God would be improvident if he had conceived of nothing better adapted to human happiness? These three societies are the most disastrous among the sixteen. Of the sixteen there are seven which will see the establishment of perpetual peace, universal unity, the liberty of women.

I owe this astonishing discovery to the analytic and synthetic calculus of passionate attraction which our savants have deemed unworthy of attention during their two thousand five hundred years of study. They have discovered the laws of material movement; that’s all very well, but it doesn’t get rid of poverty. It was necessary to discover the laws of social movement. Their invention is going to lead the human race to opulence, to sensual pleasures, to the unity of the globe. I repeat, this theory will be geometrical and applied to the physical sciences. It is not an arbitrary doctrine like the political and moral sciences, which are going to meet a sad fate. There is going to be a great disaster at the libraries.

If ever war was deplorable, it is at this moment. Soon the victors will be on the same level as the vanquished. What point is there in conquests when the entire globe will comprise but a single nation, will be run by a single administration? In spite of this unity, there will be no equality in harmony.

To the chief of France can be reserved the honour of extracting the human race from social chaos, of being the founder of Harmony and the liberator of the globe. The rewards which this honour entails will not be modest, and they will be transmitted in perpetuity to the descendants of the founder.

Some readers will cry out: “dream,” “visionary.” Patience! In a short time we will wake them from their own frightful dream, the dream of civilisation. Blind savants, just look at your cities paved with beggars, your citizens struggling against hunger, your battlefields and all your social infamies. Do you still believe that civilisation is the destiny of the human race? Or was J.-J. Rousseau right in saying of the civilised: “These are not men; there is a disorder in things, the cause of which we have not yet fathomed.”


Textos

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z