A tour misteriosa do Black Bloc em Gênova

De Protopia
Ir para: navegação, pesquisa

Roberto mais conhecido como Wu Ming 1, membro da YA BASTA!


É um texto publicado por um dos membros da Ya basta!, e visa aclarar os mal-entendidos entre os grupos e os manifestantes, que foram facilmente levados a acreditar que foram membros do Black Bloc que causaram toda a confusão... caíram na conversa fiada dos agentes infiltrados e da Inteligência Italiana.


Anarchist.jpg


Não deveríamos criminalizar o Black Bloc ou acusar os anarquistas, o que aconteceu em Gênova tem muito pouco a ver com táticas, e ainda está cada vez mais claro que foram os policiais infiltrados os verdadeiros baderneiros.

Eu estava em Gênova, voltei cansado, nervoso, desapontado e enfurecido, com os ligamentos dos meus joelhos destruídos e completamente afônico, disse: não saia caçando anarquistas, não criminalize o Black Bloc internacional. Não é nosso dever traçar distinções entre o Black Bloc e o que aconteceu em Gênova. È nosso dever acusar qualquer carabinieri infiltrado que tentar usar da ação direta para interesses da classe dominante. Teorias da conspiração não pertencem à nossa cultura.

Na última Sexta, havia alguns anarquistas alemães do Shwartze Bloc. Eles acertaram precisos alvos como bancos e escritórios de grandes corporações. Eles não tinham a menor intenção de atacar outros manifestantes. No Sábado, um jornalista holandês da revista Vrij Neederland os encontrou enquanto eles estavam arrumando as malas e, talvez, voltando para a Alemanha. Eles lhe disseram que estavam furiosos com o que “os outros” homens de preto fizeram. Na verdade, o que aconteceu no Sábado teve pouco a ver com o modus operandi do Black Bloc: o Black Bloc é uma estratégia, ou seja o BLACK BLOC TEM UM MÉTODO. Você pode discordar deles, mas mesmo assim eles tem um método e o fazem sem atrapalhar as outras formas de ação. Pelo contrário, em Gênova, os carabinieri escoltaram os baderneiros o dia todo, e nunca os atacaram, e não porque eles eram muito mais rápidos e informais, como uma pessoas comentou. Não, eles tinham todo o tempo para entrar nos bancos, destruir tudo e depois botar fogo, uma operação que requere nada mais do que 15 minutos. Enquanto isso, os carabinieri andavam pelas ruas, esperando por eles.

Quando os badeneiros saíram, a tour misteriosa continuou. Os carabinieri quietamente acompanharam os baderneiros aos lugares onde muitas outras pessoas (do Forum Social de Gênova) estavam se manifestando, como se estivessem levando seus cachorros para passear. Existem vários relatos. Por todo o caminho, os homens de preto quebraram lojas pequenas, tocaram fogo em carros que certamente não pertenciam à milionários, destruíram postos de gasolina e etc. Então, estavam foram descontrolados à praça onde centenas de membros da rede Lilliput estavam sentados e bloqueando pacificamente. Os carabinieri os seguiram e bateram em mulheres e crianças, escoteiros, e manifestantes pacíficos. Então, os carabinieri e os baderneiros saíram e foram para o Centro de Convergências, no Piazza Kennedy.

Os carabinieri atacaram o lugar, daí a dupla se dirigiu à estação Brignole e lá trombaram com a manifestação do Civil Desobedience Bloc, o qual ainda estava muito longe da Zona Rossa ( Zona Vermelha). Os carabinieri atacaram os manifestantes. Enquanto isso, os FALSOS Black Bloc’ers entraram na zona dos Tute Bianche e atacaram alguns camaradas. Um camarada enorme proveniente do Squat Rivolta, de Veneza, foi nocauteado por um cara que certamente era um bem treinado artista marcial. Depois disso, os carabinieri continuaram atacando a manifestação por 7 horas consecutivas e ininterruptas, enquanto as pessoas tentavam voltar para o Carlini ( agora Giuliani) Stadium. O último ataque aconteceu a menos de 600 jardas do acampamento. Os homens de preto tinham desaparecido.

ISTO NÃO TEM NADA A VER COM A PRAXIS DO BLACK BLOC. Na verdade, muitas pessoas viram esses FALSOS Black Bloc’ers saindo das vans dos carabinieri, colocando as suas balaklavas e começando a causar o inferno, discutir planos com os agentes policiais, receber pés-de-cabra dos carabinieri, etc. A imprensa está divulgando essas estórias, e a TV nacional está mostrando uma cobertura chocante.

Policiais prendendo Policiais? Infiltrados?

A minha opinião não é nem uma opinião, porque está fortemente fundamentada por relatos e documentação em vídeo: na última Sexta-feira, seis ou sete carabinieri infiltrados canalizaram e direcionaram a (em parte cega) fúria de centenas de jovens anarquistas que deveriam Ter se conhecido melhor.. A mesma coisa deve Ter acontecido no Sábado. Relutantemente, nós decidimos colocar as pessoas com bastões e pedras fora da nossa manifestação. Nós certamente rejeitamos vários provocadores que nos chamaram de “policiais” e provavelmente eram eles mesmos, policiais. Provavelmente batemos no cara errado, quem sabe? Se isso aconteceu, nos arrependemos, mas tivemos que proteger o nosso grupo de afinidade e prevenir infiltrações e agressões. Um FALSO Black Bloc’er disse ao nosso camarada Wu Ming 5 : “Você gosta de dar ordens?! Uh, seu comunista!”. Bom, isso machuca. Podemos assegurar que nós NÃO gostamos de dar ordens .

Ao invés de começarmos uma caça às bruxas, nós deveríamos manter em mente que não são todos os anarquistas que usam o Black Bloc e que NÃO SÃO TODOS OS BLACK BLOC’ERS POLICIAIS INFILTRADOS. De qualquer maneira, torna-se necessário repensar uma tática que pode ser tão facilmente infiltrada e desviada. Isso vai pras pessoas que querem adotar a tática, mas também concerne àqueles que sofreram as consequências de tal “permeabilidade”.



Textos

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z